Vídeos

1 - PSICOLOGIA HOSPITALAR - Humanização da saúde

2 - UM GOLPE DO DESTINO

3 - QUASE DEUSES

4 - SICKO

5 - NELL

6 - MAR ADENTRO 

7 - TEMPO DE DESPERTAR

8 - ÓLEO DE LORENZO

9 -  ASSUMA RESPONSABILIDADES - http://www.youtube.com/watch?v=PyNaccVA_M0

 

Dinâmicas de Grupo

FORÇA DO TRABALHO EM EQUIPE

Objetivo: Interagir com o grupo e refletir os problemas em grupo.

Desenvolvimento: Cada participante receberá um balão que deverá enchê-lo rapidamente. Os participantes que terminarem a tarefa, deverão ir formando um círculo no centro da sala.

O orientador colocará uma música animada e coordenará a atividade da seguinte forma:

Enquanto toca a música os participantes receberão ordens para realizarem sem deixar o balão cair.

 

TAREFAS:

  • Jogar o balão pra cima e abraçar um colega, antes que o balão caia.
  • Encontrar uma maneira de segurar o balão, dando as duas mãos para um colega.
  • Encostar as seguintes partes do corpo em outro colega: coxa, panturrilha e cotovelos.
  • Pular num pé só, trocando de balão com um colega.
  • Usar o balão como ligação entre ele e outro colega. Por exemplo: Manter os dois balões entre ele e o seu colega, sem que eles se encostem.

 

Conclusão: Os participantes irão percebendo que deverão planejar antes com qual colega irão realizar a seguinte atividade, agilizando o procedimento e facilitando a tarefa.

 

MEUS SENTIMENTOS
Objetivo: apresentação e entrosamento
Material: papel, lápis de cor.
Desenvolvimento: cada um deve retratar num desenho os sentimentos, as perspectivas que têm.
Dar um tempo para este trabalho individual que deve ser feito em silêncio, sem nenhuma comunicação.
Num segundo momento as pessoas se reúnem em subgrupos e se apresentam dizendo o nome, de onde vem, mostrando o seu desenho explicado-o.
O grupo escolhe um dos desenhos para ser o seu símbolo apresentando-o e justificando.
Pode-se também fazer um grupão onde cada um apresenta mostrando e comentando o seu desenho.

 

DITADOS POPULARES INVERTIDOS 

Em terra de cego, quem tem um olho é caolho.

Quem espera sempre cansa.

Quem ri por último é retardado ou não entendeu a piada.

Devagar se chega atrasado.

Cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém... exceto `a galinha!

Depois da tempestade vem a inundação.

Roupa suja se lava na máquina.

Onde há fumaça há sempre alguém pedindo para apagar o cigarro.

Antes tarde do que mais tarde.

Os últimos serão desclassificados.

Quem tem boca vai ao dentista.

Se Maomé não vai à montanha, então Maomé vai à praia.

Quem cedo madruga fica com sono o dia inteiro.

A primeira impressão é a que fica, se o cartucho for novo.

Quem tudo quer tudo pede.

Não adianta chorar sobre o leite desnatado.

Quem com ferro fere não sabe como dói.

Há males que vêm para o bem... mas a maioria vem para o mal,mesmo.

Quando um não quer o outro vira de lado e dorme.

Nunca deixe para amanhã o que você pode fazer depois de amanhã.

 

EXPLICITANDO EXPECTATIVAS E PREOCUPAÇÕES

OBJETIVO: levar os membros do grupo a compartilharem e refletirem sobre suas preocupações e expectativas.

MATERIAL: flip chart

DESENVOLVIMENTO : O líder da equipe pede para que cada um, individualmente, reflita sobre suas expectativas para com o projeto e suas preocupações com os resultados. Após a reflexão individual, dividir o grupo em pares e solicitar que compartilhem as respostas. Depois cada par deve colocar para o grupo suas reflexões. Enquanto os grupos socializam suas respostas o líder deve anotá-las  no flip chart.

QUESTÕES PARA DISCUSSÃO:

O que a organização ou a equipe pode fazer pode fazer para transformar em realidade as expectativas?

O que pode ser feito para evitar que aconteça qualquer fato negativo?

 

PÁSSAROS ENGAIOLADOS

OBJETIVO:  trabalhar a vontade de mudar e a pressão do ambiente.

MATERIAL :  humano

DESENVOLVIMENTO :  os participantes fazem uma roda com as mãos, tendo ao centro 4 ou 5 pessoas que serão os pássaros. A missão dos pássaros é tentar escapar do centro da roda, para tanto eles devem tentar passar por entre os braços e pernas daqueles que formam a gaiola. Caso algum pássaro fuja, aquele que deixou isto ocorrer toma seu lugar no centro da roda. Já o pássaro fugitivo fica do lado de fora da gaiola estimulando os demais a fugirem, apontando pontos “fracos” na gaiola.

QUESTÕES PARA DISCUSSÃO :

Imaginem que os pássaros representam as pessoas nas organizações e a gaiola o ambiente organizacional.

Como é sentir-se preso a determinada situação? Como encaramos a pressão que o ambiente exerce? Como reagimos a esta pressão?

Como nos sentimos quando não nos permitem sair ou agir como desejamos?

Como é conseguir sair da situação?

Como é pressionar o outro para que ele se mantenha dentro do desejado?

Como é inverter este papel, ou seja, passar de pressionador a pressionado?

Quais as situações que nos pressionam no dia-a-dia a agir, muitas vezes, de maneira diferente daquelas que desejaríamos? Como reagimos? Como gostaríamos de reagir?

Por que é tão difícil mudar?

 

JORNADA CEGA

OBJETIVO : trabalhar a confiança, estímulo à cooperação e a importância de uma comunicação clara.

MATERIAL : cadeiras, mesas, objetos diversos.

DESENVOLVIMENTO: o instrutor prepara a sala com as cadeiras, mesas e objetosdispostos de forma a tornarem-se obstáculos à locomoção. Os participantes são divididos em duplas para as quais deve ser entregue uma venda. Um dos componentes da dupla é vendado e ao outro cabe a tarefa de guiá-lo pela sala, através dos obstáculos, orientando-o para que este não caia . Após o percurso ter sido percorrido, invertem-se os papéis.

QUESTÕES PARA DISCUSSÃO :

Como é ser guiado? Que sentimentos experimentei?

Como é guiar?

É fácil confiar no outro? Por que?

Como nos sentimos quando somos levados para um lugar que não conhecemos, sem saber o que encontraremos pela frente?

Que relação podemos estabelecer entre esta atividade e a empresa?

 

BARRA MANTEIGA

Objetivo: Trabalhar relações de poder, competitividade

MATERIAL : giz para riscar o chão ou fita crepe

DESENVOLVIMENTO :  riscam-se duas linhas com mais ou menos 10m de distância. Divide-se o grupo em duas equipes (A e B). Cada grupo deverá posicionar-se atrás de uma das linhas, mantendo uma das mãos esticadas a frente do corpo. Escolhe-se um participante para iniciar o jogo, se ele for do grupo A então deve dirigir-se até o grupo B e escolher um participante batendo em sua mão. Assim que bater na mão, do participante escolhido, deverá sair correndo de forma a ultrapassar a linha de seu grupo antes que o outro o pegue. Caso seja pego, ele começa a integrar a equipe adversária, caso contrário fica no próprio grupo. Independentemente de pegar ou não aquele que o escolheu, o participante do grupo B assume agora seu papel, ou seja, deve escolher alguém da equipe A e proceder da mesma maneira, batendo em sua mão e correndo.

O time vencedor será aquele que ao término do tempo estipulado possuir o maior número de participantes.

QUESTÕES PARA DISCUSSÃO :

Como é ser escolhido? E preterido?

Como é escolher?

O que sentimos quando conseguimos superar o outro? E quando somos superados?

Analisar o tamanho final dos grupos:

no grupo que perdeu restaram apenas pessoas não escolhidas ou aqueles que não foram pegos por serem mais velozes?

o tamanho do grupo determina sua eficácia?

na empresa o tamanho do departamento determina seu “poder” ou este é determinado pela sua eficácia?

antes de começar a atividade os grupos elaboraram estratégias de ação? Quais?